Sabe quando você já está nos últimos dias de uma viagem longa e começa a deixar o cansaço superar a vontade de conhecer novos lugares? Bem, comigo acontece e com frequência me arrependo fortemente do que deixo de ver.  Pois bem, trazia uma pendência da minha viagem à Tailândia em 2013 que sempre voltava à tona.  Recentemente ao fazer algumas recomendações a uns amigos que tem viagem marcada para Bangkok, me lembrei novamente com tristeza dessa pendência.  E a tristeza realmente era grande pois se tratava de um restaurante que deixei de ir.  Para uma apaixonada por comida, dói, rsrsr.

No nosso primeiro dia em Copenhagen, por um erro de principiante, tivemos que andar quilômetros até encontrar um lugar para trocar dinheiro.   Havíamos chegado à cidade na noite anterior, trocamos alguns Euros no aeroporto, mas gastamos quase tudo no mercado perto de casa: fome somada a novidades gritando nas gôndolas.

Acabamos entrando num hotel na esperança de conseguir trocar dinheiro (que precisávamos para comprar passes de metrô) mas, quando dissemos que não éramos hóspedes a atendente se recusou a trocar.

Quando estávamos prestes a sair do hotel, eis que olho em volta e o que vejo no fim do hall da recepção: BLUE ELEPHANT, o tal restaurante tailandês da pendência de 2013!!!   Fiquei tão contente, nunca havia me passado pela cabeça procurar uma sede na Dinamarca, mesmo sabendo que seus restaurantes estão espalhados por algumas cidades do mundo.

Desta vez não deixei passar, reservei uma mesa no site e lá fomos nós .

O ambiente é bem decorado com temas da Tailândia, tudo muito zen e agradável.  E a comida, ah a comida!  Eu amo comida tailandesa, é redundante dizer, e os pratos que pedimos estavam perfeitos.  Pad thai super tradicional, arroz jasmim com abacaxi e costelas de porco, essas últimas, espetaculares!

costelinha-blue-1-de-1
Costelinha: levemente adocicada, picante na medida certa.                                                               Veja aqui a receita da minha versão da Costelinha Thai.

 

pad-thai
Pad Thai: um clássico delicioso

Aproveitei para tomar uma Singha, cerveja tailandesa bem leve ,que caiu super bem com o jantar.  Matei a vontade, mas vou ficar de olho, se no próximo destino tiver um Blue Elephant, vou de novo!

Uma coisa curiosa é que por toda Copenhagen existem muitos restaurantes tailandeses e orientais, isso me chamou bastante a atenção.  Nos mercados também há uma abundância de ingredientes orientais e, é claro que eu não resisti e trouxe na mala galanga fresca, uma raiz parente do gengibre com aroma mais floral.  Aqui no Brasil é possível encontrar em pó na Bombay.

Como por aqui ainda não temos um Blue Elephant, fui atrás de uma receita da costelinha, e essa ficou muito parecida: testada e aprovada!  Clica aqui e tenta fazer em casa!